Notícias
Técnicos de campo participam do circuito da ATEG

14/06/2022 20h48

O circuito da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) contou com a participação de 61 técnicos de campo do Senar, entre eles 18 novos técnicos que já passaram pelo curso teórico da metodologia e agora vão começar as atividades junto ao produtor rural. O circuito da ATeG é uma iniciativa que busca a formação continuada dos profissionais que atuam na entidade prestando serviços aos pequenos e médios agricultores e pecuaristas.

Segundo o diretor da ATeG, André Abreu, “o circuito da ATeG é uma oportunidade que criamos para estimular um momento de troca de experiências. É importante mostrar não só aquilo que deu certo, mas também o que a gente tentou fazer e não deu certo. Queremos estimular essa troca e buscar a melhoria constante para trazer o resultado que o produtor rural quer”. Ele disse ainda que o Senar busca como resultado, a melhoria de vida e da renda do produtor rural.

O treinamento desta vez ocorreu em três municípios da região do Bico do Papagaio, no norte do Tocantins. O destino foi propriedades que foram destaque no programa pequeno e médio produtor. A engenheira agrônoma, Thayane Nascimento, é uma das novas técnicas que está cheia de entusiasmo para começar o trabalho. “A expectativa é desafiadora, mas estou com todo gás para entregar os melhores resultados”, afirmou.

Para o dono da chácara Santo Expedito, uma pequena propriedade de bovinocultura de leite em Palmeiras do Tocantins, Clodoaldo Batista de Paula, é prazeroso estar de frente com vários profissionais da área de agrárias e poder apresentar o trabalho que fizeram na fazenda. “É uma satisfação ter minha propriedade como base e servir de referência no estado para dar essa formação continuada para os técnicos que vão ajudar outros produtores a aumentar a produção leiteira no Tocantins”, destacou.

Quem prestou a assistência na propriedade dele foi o técnico de campo, Riceli Aguiar que apresentou o impacto no aumento da produtividade e na taxa de lotação. Na fazenda, apesar da redução de animais, de 22 para 13 vacas leiteiras, a produção subiu porque a produtividade média subiu de poucos mais de quatro litros por animal para mais de oito litros diários por vaca.

A formação continuada, com a visita técnica nos casos de sucessos da ATeG também contempla aos técnicos que já atuam no Senar. Para eles, a troca de experiências colabora com a melhoria do serviço prestado. Segundo o engenheiro agrônomo Jeferson Melo, “essa formação continuada é muito importante para estarmos reciclando o que aprendemos. Ajuda a conduzirmos com mais segurança o trabalho alcançando melhores índices”.

Além de Palmeiras do Tocantins, os técnicos de campo do Senar passaram pelos municípios de Buriti do Tocantins e Araguatins. Na última etapa, o treinamento foi teórico e os participantes aproveitaram para conhecer um pouco do que tem sido feito pelo Senar. Em 2022, foram 5.428 visitas realizadas e 1.478 produtores atendidos. Os novos profissionais iniciam o trabalho em campo esta semana.