Notícias
Aplicadores capacitados para imunizar rebanho contra brucelose

08/06/2022 13h05

FAET/Senar e o Sindicato Rural de Aliança do Tocantins promoveram o curso “Trabalhador no Manejo e Aplicação de Vacinas contra a Brucelose”, em Aliança do Tocantins, com objetivo de capacitar trabalhadores rurais para atuarem na imunização de rebanhos. A iniciativa teve a intenção de qualificar profissionais para a primeira etapa da campanha de vacinação contra a zoonose, que vai até o dia 30 de junho.

A presidente do Sindicado Rural de Aliança do Tocantins, Gilvânia Barros, agradeceu a oferta da capacitação: “agradeço o sistema FAET/Senar por essa capacitação na nossa região, o curso é muito importante para preparar mão de obra para atender nossas demandas”, afirmou.

Em Aliança, a procura por profissionais qualificados para aplicação da vacina é grande. Isso foi o que estimulou o aluno Frankes Ribeiro a participar do treinamento. “Eu tinha muita vontade de fazer esse curso. Agora é só esperar meu certificado chegar pra começar a trabalhar”, destacou.

O instrutor e médico veterinário Valcir José Bortoluzzi orienta que, por se tratar de uma vacina com agentes vivos, é alto o risco de contaminação do ambiente e do próprio aplicador, por isso é indispensável um treinamento para essa tarefa. Além disso, após o curso, o aluno precisa se cadastrar no órgão regulamentador para estar apto a fazer a imunização do rebanho.

Campanha de vacinação contra a brucelose

A brucelose bovina é uma zoonose que pode ser transmitida para o ser humano que consumir a carne contaminada. A prevenção é a vacinação das fêmeas de três a oito meses, o que é obrigatório. Não vacinar pode gerar autuações. O produtor que deixa de vacinar os animais dentro do prazo pode pagar multa de R$ 5,32 por animal não vacinado e mais R$ 127,69 pela não declaração. Além disso, a ficha de movimentação do rebanho será bloqueada para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) até a regularização.