Notícias
Tocantinenses marcam presença no Encontro Nacional do Agro

10/08/2022 18h08

Com a presença do Presidente da República, Jair Bolsonaro, o Encontro Nacional do Agro foi aberto pelo presidente da CNA, João Martins, que destacou a realização de um evento histórico com a presença de representantes das 27 federações da Agricultura e de sindicatos rurais de Roraima ao Rio Grande do Sul.

Segundo o presidente da CNA, o agro é o setor que mais contribuiu para a retomada do crescimento do Brasil e agora não vai faltar, “não tem mais espaço nesse país para uma equipe corrupta e incompetente e, muito menos, o retorno de um candidato que foi processado, preso como ladrão”, enfatizou.

Já o Presidente Bolsonaro elogiou o trabalho do agro brasileiro, destacou o que o governo tem feito, como obras estruturantes a exemplo da transposição do São Francisco. Depois, conclamou os representantes do agro a não permitirem que o passado que assolou o país retorne ao poder e apontou os desmandos que ocorreram nas gestões passadas e sugeriu que Brasil aprenda com os erros dos países vizinhos da América do Sul.

“O Brasil é como uma Ferrari ou mais do que isso e não podemos permitir que uma pessoa com certos vícios conduza uma máquina dessa envergadura, porque vai bater! O Brasil está condenado a desenvolver e grande parte disso devemos a vocês do agro”, ressaltou.

Liderada pelo presidente do Sistema FAET/Senar, Paulo Carneiro, a comitiva do Tocantins foi uma das maiores a marcar presença em Brasília, com 30 participantes, sendo 24 presidentes de sindicatos rurais.

“O momento é muito importante para o Tocantins e para o Brasil, porque além dos assuntos do nosso setor temos que discutir o que fazer para garantir que o país continue avançando”, destacou Paulo Carneiro.

Segurança Alimentar

Para a CNA, o Brasil está no caminho certo e agiu nos momentos para garantir a segurança alimentar do país. Como exemplo foi mencionada a ação do Governo Federal para garantir a vinda de fertilizantes para garantir a demanda dos agricultores brasileiros.

O diretor técnico da CNA, Bruno Lucchi, apresentou a proposta de documento que o setor quer apresentar aos próximos governantes com os principais pontos da pauta do agro, como a redução de taxas e tributos, legislações que engessam o setor e medidas que precisam ser adotadas para garantir a segurança jurídica no agro, como a criminalização como terrorismo das invasões de terras.

A ex-ministra da Agricultura e deputada federal, Teresa Cristina, lembrou da importância do agro no período da pandemia, que não parou, e destacou ações como o incentivo à indústria de cabotagem e plano nacional de fertilizantes.

O Encontro Nacional do Agro, organizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) reuniu mais de 3.500 produtores e líderes rurais em Brasília. O evento também abordou os cenários econômicos e políticos para o país, segurança alimentar é meio ambiente e redes sociais e comunicação emocional.